Almeida, Castelo Rodrigo, Serra da Marofa e Pinhel

8 Novembro 2015 0 comentários admin

158 Km ́s tem este circuito “circular”, Pinhel é a primeira paragem, depois para a aldeia histórica de Castelo Rodrigo, o miradouro da Serra da Marofa é o local ideal para o “pic­nic” se optar pelo almoço volante, depois a visita é à aldeia histórica de Almeida e no regresso a possibilidade de incluir também a de Castelo Mendo.

Se optar por degustar a Gastronimia local propomos o Restaurante Transmontano em Figueira de Castelo Rodrigo.

 


Pinhel

O concelho de Pinhel recebeu foral de Dom Sancho I em 1209, detendo funções de organização militar e jurisdição. Deve­se a D. Dinis a reedificação do Castelo de Pinhel, constituído por duas torres, e a construção da histórica muralha que rodeava a vila da época (actual zona histórica), constituída por seis portas ­ Vila, Santiago, S. João, Marrocos, Alvacar e Marialva.

Tornou­se sede de diocese e cidade em 1770, durante o reinado de Dom José I, por desanexação da Diocese de Lamego, mas em 1881 a Diocese de Pinhel foi extinta pela Bula Papal de Leão XIII e incorporada na diocese da Guarda.

Pinhel tem como símbolo o Falcão, presente também como distintivo no seu brasão. O Falcão simboliza o patriotismo dos Pinhelenses que lutaram pela defesa da independência nacional, numa altura em que estes aderiram ao movimento patriótico do Mestre de Avis e que Portugal estava sob ataques de Castela, nomeadamente na Beira Alta. O falcão foi assim um talismã arrebatado ao rei de Castela por parte dos terços Pinhelenses.

 


Almeida (Aldeia Histórica)

Almeida perante a necessidade de modernizar as obsoletas estruturas medievais, empenhou­se após a Restauração, na construção de uma renovada máquina de guerra que se pudesse adaptar às novas armas de fogo, e que lhe permitisse selar a fronteira. A Praça­forte é de planta hexagonal, constituída por seis baluartes, aos quais correspondem o mesmo número de revelins.

Almeida terá tido origem na migração dos habitantes de um castro lusitano, localizado a Norte do lugar do Enxido da Sarça, ocupado em 61 a.C. pelos Romanos, e depois pelos povos bárbaros.

Dada a sua situação em planalto, os Árabes chamaram­na Al­Mêda (a Mesa), Talmeyda ou Almeydan, tendo construído um pequeno Castelo (séc. VIII­ IX).

No período da Reconquista, os Cristãos tomaram­na definitivamente em 1190 e foi sucessivamente disputada a Leão, passando à posse portuguesa com o Tratado de Alcanizes em 1297.

 


Castelo Rodrigo (Aldeia Histórica)

A Aldeia Histórica de Castelo Rodrigo é, no seu todo, um autêntico espaço monumental que conserva importantes referências no plano medieval.

Entre os monumentos que acrescentam valor ao património histórico são de destacar as velhas muralhas, as ruínas do palácio de Cristóvão de Moura, o Pelourinho quinhentista, a igreja matriz, a cisterna medieval e os vestígios que atestam a presença de uma importante comunidade de cristãos­novos. 

Durante mais de 600 anos, a povoação foi vila e sede de concelho. Em vários momentos da história nacional, os seus habitantes destacaram­se pela sua coragem e lealdade à coroa.

 


Castelo Mendo (Aldeia Histórica)

Aldeia de características predominantemente medievais, constituída por dois núcleos amuralhados, a Cidadela e a Barbacã. A cidadela de formato oval corresponde ao burgo velho, formado após o foral de D. Sancho II. O burgo novo ou Arrabalde de S. Pedro protegido por uma muralha dionisiana, foi no passado guarnecida por oito torres, parcialmente destruídas com o terramoto de 1755.

Castro Mendi é a designação que consta do documento mais antigo (1202) referente a Castelo Mendo.

 Apesar do local ter conhecido ocupação desde a Idade do Bronze e mostrar vestígios da presença romana, a estrutura fortificada e o modelo urbanístico caracterizadores de Castelo Mendo, são uma criação medieval concebida para enfrentar as necessidades impostas pela Reconquista Cristã nos séculos XII e XIII.

Promover o repovoamento dos territórios muçulmanos anexados ao reino português e sustentar as disputas territoriais fronteiriças com os reinos cristãos de Leão e Castela na região de Riba­Côa.

Opiniões, comentários e questões...

* Campo requerido

Comentários (0)